Vivacorp

Álcool & Drogas: Um problema no ambiente de trabalho.

O consumo de substâncias psicoativas (álcool e outras drogas) é um problema cada vez mais recorrente, não só na sociedade em geral, mas também no ambiente de trabalho.

No trabalho aparecem relacionados com redução da capacidade de trabalho, na medida em que afetam o raciocínio, a concentração e alteram o comportamento do trabalhador   relativamente à sua responsabilidade, postura e segurança no trabalho, repercutindo muitas vezes na imagem organizacional, interna e externamente.

A empresa tem que ficar atenta porque o consumo de drogas existe em qualquer setor sociedade e não elege cargo ou função. De diretores a auxiliares, todos podem ter problemas.

O enfrentamento desta problemática, no Brasil e no mundo é urgente!

Estima-se que o Brasil perde entre 7 e 8% do seu PIB em absenteísmos, acidentes e enfermidades e outros custos sociais decorrentes do uso indevido de álcool e drogas.

Desde julho de 2003, através da Portaria Interministerial Nº 10, o Ministério do Trabalho e Emprego e o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, por meio da SENAD, já recomendava que as empresas abordassem a questão, através de suas Comissões Internas de Prevenção de Acidentes-CIPAs, desenvolvessem atividades educativas e de conscientização do problema do uso e abuso de substâncias psicoativas no trabalho.

Esta posição foi reforçada através do Decreto Nº 9.761, de 11 de abril de 2019, que aprovou a Política Nacional sobre Drogas, no seu item 4.2.18: “Priorizar ações interdisciplinares e contínuas, de caráter preventivo e educativo na elaboração de programas de saúde para o trabalhador e seus familiares, e oportunizar a prevenção do uso de tabaco e seus derivados, de álcool e de outras drogas, no ambiente de trabalho ou fora dele, em todos os turnos, com vistas à melhoria da qualidade de vida e à segurança nas empresas e fora delas, baseadas no processo da responsabilidade compartilhada, tanto do empregado como do empregador”.

E o que se pode fazer para evitar estes problemas e minimizar riscos?

É necessária uma abordagem centrada na informação adequada e sem tabu, adaptada à realidade de casa organização. A ampliação do conhecimento sobre o uso de drogas e seus danos associados, permite uma melhor identificação de situações de risco e uma maior conscientização a respeito das consequências do ato de drogar-se.  

Recomendamos enfaticamente às empresas de qualquer porte ou segmento, que possuam um Programa de Prevenção ao Uso de Álcool e Drogas no trabalho no intuito de zelar pela segurança e preservação da saúde dos seus trabalhadores.

Carla Maria Montalto

Especialista em Dependência Química

Gostou desse conteúdo? Compartilhe!

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
E-mail